segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

COMO TU

COMO TU



Eu, tal como tu,
amo o amor, a vida, o doce encanto
das coisas, a paisagem
do céu do mês de Janeiro.
Também meu sangue se agita
e rio com olhos que bem conhecem
o brotar das lágrimas.
Creio que o mundo é belo,
que a poesia é como o pão, de todos.
E que minhas veias não acabam em mim
mas no sangue unânime
daqueles que lutam pela vida,
pelo amor,
pelas coisas,
a paisagem e o pão,
a poesia de todos.


Roque Dalton

Fonte: http://ruadaspretas.blogspot.pt/2016/01/roque-dalton-como-tu.html 

Sem comentários:

Enviar um comentário