terça-feira, 10 de abril de 2012



AS PALAVRAS QUE ME ASSUSTAM

Ironia ou não as palavras assustam-me.
Por isso vacilo no momento de as largar
Porque me pertencem
Receio as leituras erradas que possam delas,
e com elas fazer
Mas os gestos, os olhares,
as expressões faciais,
os sorrisos,
largo-os instantânea
e destemidamente
Só as palavras é que não!
Florbela Ribeiro


1 comentário:

  1. "As palavras são muitas/ Eu pouco", salvo erro, foi Drummond de Andrade que escreveu isso. Neste bom poema, o medo foi vencido e a poesia tomou o seu lugar.

    ResponderEliminar