sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Natal de afectos



Natal de afectos


(na visão de uma criança)


Natal
época de sorrisos
abraços apressados
e olhares que se atropelam
nas ruas adornadas
por montras convidativas
ao desejo
à vaidade
e aos paladares gulosos.
Natal
época de brilho, de cor
de luz…

Mas que proveito tem o Natal
se estes sorrisos e abraços
se apagam sempre em Janeiro?

Eu não quero o Natal da actualidade
que logo passa, e se esquece.
Eu quero um Natal perpétuo no coração dos povos,
com uma chama constante nos sorrisos,
e os olhares a destilarem sinceridade,
e amor no dia-a-dia.

Eu quero um Natal que dure o ano inteiro
com muitos presentes enfeitados
por enormes laçarotes
coloridos
Do seu interior quero que brotem
gestos,
manifestamente
visíveis,
de afecto, bondade
e carinho.
Quero um Natal de gratidão,
e quero ser igualmente
agradecida,
por toda a meiguice
e atenção recebida.

Quero um Natal que revele muito amor,
reflexo de Jesus
Meu Bondoso Salvador,
a quem já entreguei a minha vida.

Feliz Natal!

Florbela Ribeiro

1 comentário: