sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Yehuda Amichai

























Estatísticas

Por cada homem enfurecido há sempre

dois ou três que o acalmam com palmadinhas nas costas,

por cada chorão, muitos mais limpadores de lágrimas,

por cada homem feliz, uma profusão de infelizes

a querer aquecer-se no calor da sua alegria.



E todas as noites pelo menos um homem

não consegue encontrar o caminho de casa

ou a sua casa mudou-se para outro lugar

e ele vagueia pelas ruas,

supérfluo.



Uma vez estava com o meu filho pequeno na estação

e um autocarro vazio passou por nós. O meu filho disse:

“Olha, um autocarro cheio de gente vazia.”



Yehuda Amichai




O lugar em que temos razão


Do lugar em que temos razão

jamais crescerãoflores na primavera.

O lugar em que temos razão

está pisoteado e duro

como um pátio.



Mas dúvidas e amor

esescavam o mundo

como uma toupeira, como a lavradura.

E um sussurro será ouvido no lugar

onde houve uma casa

que foi destruída.



Yehuda Amichai

Tradução: Nancy Rozenchan





PEQUENA BIOGRAFIA


Yehuda Amichai nasceu em Wurzburg, na Alemanha, em 1924. Em 1936, emigrou com a sua família para a Palestina e mais tarde, naturalizou-se como cidadão israelita. Participou na II Guerra Mundial, como soldado das brigadas semitas do exército britânico e lutou na guerra israelo-árabe de 1948. Depois da guerra estudou literatura hebraica e textos bíblicos. Foi professor do ensino secundário. Amichai publicou o seu primeiro livro de poesia, Achshav Uve-Yamim HaAharim (“Now and in Other Days”), em 1955. Escreveu onze volumes de poesia em hebraico, duas novelas e um livro de contos. A forma inovadora como utiliza a língua hebraica, influenciou a linguagem moderna em Israel. A sua obra foi traduzida para mais de trinta línguas. Morreu em Jerusalém no dia 27 de Setembro de 2000


Fonte: http://poeticia.blogspot.com

Sem comentários:

Enviar um comentário