quarta-feira, 7 de julho de 2010

Ecos de silêncio








Ecos de silêncio


Insinuosas são

As marcas decalcadas

Nos espelhos da memória

Ecos rasgados

De um passado presente

Acometido por silenciosos

Escritos flutuantes

Sobre um céu de sílabas

Inacabadas.



Florbela Ribeiro®

2 comentários:

  1. "Adoro" os seus poemas irmã Florbela!
    Parabéns por eles e obrigada pela partilha!
    Bjiiiinhos grandes

    ResponderEliminar
  2. Extraordinariamente bela. Uma florbela que exala o mais suave aroma em forma de encantadoras poesias.
    Beijos mil deste seu amigo e admirador.

    ResponderEliminar