quinta-feira, 11 de março de 2010

Carta à minha Mãe





























Carta à minha Mãe

Mãe, hoje regozijo-me
no teu eterno abraço.
Hoje limparei todas as tuas lágrimas.
Hoje, em ti tenho toda a minha alegria.

Mãe, em que dores me deste a vida!
E tantas as vezes que da tua por mim
abnegaste!


Mãe hoje sou eu que ao colo te pego,
como tantas vezes me acarinhaste.
E tantas vezes a vida para ti foi injusta!
Perdeste quem tanto amavas,
e tantas lágrimas derramastes!
Mas hoje não, não mais irás
sofrer!

Hoje sou eu que em ti afago o peito!
Hoje sou eu que te beijo, em grato carinho!
Hoje sou eu que quero tuas penas carregar!

Um dia irás partir...
Os anjos te esperam,
como os invejo!

Mãe hoje sou eu que quero a vida te dar!
Para que de mim nunca saías
Mãe hoje sou eu que te peço
que nunca partas!

Dulce Antunes

1 comentário:

  1. Lindo poema... Lendo-o, sentir com pesar a partida minha pra morar com Cristo, porém o que me conforta é saber que nos encontraremos na glória!

    http://joselitootilio.blogspot.com/2010/02/reflexao.html

    Aguardo sua visita no meu blog!
    Parabéns, seu blog tá lindo!

    ResponderEliminar