segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Abriste-me a porta da vida






















Abriste-me a porta da vida


Abriste-me a porta da vida
E sacaste-me
De uma encruzilhada
Indefinida
Onde me aquietei.
Esperava-te
Pacientemente
Porque sabia,
Sem saber
Que Tu estavas
Para lá da entrada,
Onde creio que
Inconscientemente
Te aguardei.

Florbela Ribeiro

Sem comentários:

Enviar um comentário