segunda-feira, 13 de julho de 2009

Alma Azul



Alma azul

Refresco a minha alma
No silêncio calmo
Do entardecer perfumado
E enfeito-a com
Pinceladas de azul
E andorinhas de papel.
Enquanto Tu
Que do alto me miras
E olhas por mim,
Vens e restauras
Suavemente
Aquela doce paz
Que por breves instantes
Me abandonou.

Florbela Ribeiro A. S.

Sem comentários:

Enviar um comentário