quinta-feira, 10 de abril de 2008

Coração ausente


Coração ausente


Disparaste nos gestos

as palavras que o teu

olhar não silenciou.

Destruíste-me a esperança,

aniquilaste-me os sonhos

amarrando-me no medo

dos teus silêncios.

Meu coração amargurado

envolto em lamentos

partiu, e tu nem vês





Florbela Ribeiro A. S.

Sem comentários:

Enviar um comentário