terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Pássaro sem voo


Pássaro sem voo

Podias voar mas tens medo
Vives oprimido sem liberdade
No refúgio do teu ninho
Ecoa o teu canto solitário
Porque não te atiras
No ar, com o voo passarinho
O que temes afinal?
O frio, o vento, o sol
Erguendo o calor
Temes o homem pardal?
O medo não te pode magoar
Nem o azul entre as nuvens
O que observas do mundo ao redor
Tem que dar ânsias de voar
Às tuas asas
Toma o teu voo passarinho.


Florbela Ribeiro A. S.

(........)

Sem comentários:

Enviar um comentário