domingo, 28 de outubro de 2007

Como Jesus Vê as igrejas


Como Jesus vê as igrejas:
Tiatira

Vou considerar a carta endereçada pelo Senhor à igreja de Tiatira.

Apocalipse 2:18…
«E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem Seus olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes ao latão reluzente:
Eu conheço as tuas obras, e o teu amor, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência, e que as tuas últimas obras são mais do que as primeiras.
Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetiza, ensine e engane os Meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.
E dei-lhe tempo para se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu.
Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras.
E ferirei de morte os seus filhos, e todas as igrejas saberão que Eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.
Mas Eu vos digo a vós, e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conheceram, como se diz, as profundezas de satanás, que outra carga vos não porei.
Mas o que tendes retende-o até que Eu venha.
E o que vencer, e guardar até ao fim as Minhas obras, Eu lhe darei poder sobre as nações,
E com vara de ferro, as regerá; e serão quebradas como vaso de oleiro; como também recebi do Meu Pai.
E dar-lhe-ei a estrela da manhã.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.»

A corrupção que entrou como um dilúvio no quarto século do Cristianismo aumentou até merecer o título de «profundezas de satanás» (vers.24)

Tiatira leva-nos ao período do pleno desenvolvimento do Romanismo. A esta igreja o Senhor apresenta-Se como
«O Filho de Deus».
O Romanismo fala de Jesus como filho da Virgem, como filho de Maria.
A apostasia romana tem colocado uma mulher iníqua que existia na igreja no lugar unicamente pertencente ao Filho de Deus.
Jezabel, a mulher iníqua que existia na igreja de Tiatira representa o papismo, e torna-se a mulher prostituta do décimo sétimo capítulo de Apocalipse. A Jezabel do tempo de Elias era uma princesa filha do rei dos Sidónios, casada com Acab, monarca de Israel. Foi ela que introduziu no reino de Samaria a forma síria do culto a Baal, a Astarte e a outras divindades fenícias.
Com esse culto trouxe também para os israelitas muitas daquelas abominações que haviam atraído a ira de Deus contra os Cananitas.
Tão fanatizada estava Jezabel na sua religião, que à sua mesa reunia 450 profetas ou sacerdotes de Baal e 400 sacerdotes de Astarte. (I Reis 18:19).
Ela veio a tornar-se uma terrível perseguidora dos verdadeiros profetas de Deus. (I Reis caps. 18-21).
Agora surgia em Tiatira uma mulher com o mesmo nome ou encarnando do mesmo espírito diabólico da Jezabel do Antigo Testamento.
Podemos aplicar tudo isto ao Romanismo na sua fornicação e idolatria espiritual.
Na quarta parábola do Reino, ensinada por Jesus, o Senhor faz referência a uma mulher que tomou fermento (símbolo de corrupção) e o introduziu em três medidas de farinha (símbolo de pureza da doutrina cristã).
Não é demais afirmar-se que a mulher na parábola do fermento é Roma, a Jezabel da Carta de Tiatira.
Esta é a mais extensa das Sete Cartas.
A igreja de Éfeso tinha deixado o seu primeiro amor; mas o Senhor louva Tiatira por seu amor, serviço, fé e paciência, e ainda por suas últimas obras, que excediam as primeiras. Era uma igreja activa e na qual ardia o fogo do primeiro amor; mas o Senhor está contra ela, por permitir a Jezabel, mulher que se havia feito passar por profetiza, usar processos de forma a mentalizar a igreja de que ela era possuidora de um maravilhoso dom de ensinar e de profetizar.
Com suas pretendidas profecias, havia logrado enganar alguns membros da igreja, arrastando-os às práticas idólatras e imorais do paganismo.
Estamos mesmo a veros «maravilhosos cultos na sua casa», quando era procurada por alguns dos membros da igreja, qua se deixavam guiar por seus conselhos, que se iludiam com as máximas da sua maravilhosa sabedoria.
Segundo o versículo 24 parece que os adeptos desta mulher afirmavam ser os seus ensinamentos mais profundos que os do pastor da igreja, quiçá, dos apóstolos do Senhor. E Jesus diz que sim, que seus ensinos eram profundezas mas «profundezas de satanás».
Cuidado com essas mulheres que se dizem profetizas, – e há-as em todas as igrejas cristãs!
São mulheres que se esforçam por criar o seu próprio nome: trabalham, ao que parece, com muito zelo, visitando doentes, orando por eles, impondo as mãos sobre endemoninhados com tal ousadia que muitos membros da igreja acham que nem mesmo o pastor ou os anciãos têm semelhante ousadia e sabedoria.
Elas esforçam-se para que as suas actividades sejam reconhecidas e, por que não (?) oficializadas na igreja.
São detentoras de uma maneira muito subtil de iludir; e se não têm coragem ou receiam afirmar publicamente que conhecem e ensinam coisas mais profundas que as reveladas por Deus na Sua Palavra, ao menos, por meio de profecias e influência, conseguem seus objectivos. Alguns há, até, que possuem na sua casa uma espécie de consultório, onde se reúnem crentes doentes, pelos quais oram, ungindo os mesmos com azeite, trabalho que apenas aos presbíteros é permitido (Tiago 5:14-15).
Todas as chamadas profundezas que contradizem a Palavra de Deus têm a sua origem nas mesmas profundezas ensinadas por Jezabel. Essa mulher, com suas desmedidas pretensões, era um instrumento satânico metido como tição no seio da igreja, com o propósito de aparta-la da simplicidade do Evangelho. Jezabel conseguira enganar alguns; todavia, a maior parte conservava-se limpa da contaminação interior e exterior que a sua doutrina trazia. Os versículos 24 e 25 fazem prova disso: «Mas Eu vos digo a vós, e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conheceram, como se diz, as profundezas de satanás, que outra carga vos não porei. Mas o que tendes retende-o até que Eu venha»
As palavras «outra carga», querem significar: Não vos concederei outros mandamentos e ordenanças, outra revelação, mas guardarei o que vos tenho dado. Compare Actos 15:28 e veja o que diz:
«Na verdade, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:»
As decisões da igreja só devem ser tomadas pelo homem após a direcção dada pelo Espírito Santo, através da oração, jejum e da fidelidade à Palavra de Deus. A verdadeira igreja deve ouvir o que o Espírito lhe diz, para andar na vontade divina e debaixo do discernimento que só o Espírito Santo concede.
E em verdade como revelação Divina e inspirada para servir de padrão e de comportamento da vida e fé cristã, o Apocalipse foi o último livro. (Apocalipse 22:18,19)
Jesus Cristo culpa a igreja de Tiatira por permitir que Jezabel ensinasse a sua falsa doutrina.
As igrejas devem ter muito cuidado com o que crêem e ensinam aos seus membros: e quando ensinam coisas contrárias ao que claramente está revelado na Palavra de Deus e com ela se não possam provar, deve chamar-se a atenção da pessoa, seja ela quem for; e se não obedecer à verdade, em certas circunstâncias há que proceder como o apóstolo S. Paulo em relação a Himeneu, Alexandre e Fileto: entregou-os a satanás, para que aprendessem a não blasfemar. (I Timóteo 1:20; II Timóteo 2:17,18).
Quando uma igreja se permite que «Balaão», «Jezabel» e «Nicolaítas» se arvorem em guias, pastores, ou pastoras, que procuram influenciar a congregação, não está no agrado de Deus. Muitas vezes não se actua, com o devido rigor, por tratar-se de alguém de certa categoria e posição financeira e influência; minimizamos o problema, mas a gangrena está lá a fazer a sua obra.
E «um pouco de fermento leveda toda a massa».
S. Paulo diz: «As falas doutrinas são como o sangue envenenado a girar nas veias dum corpo, que aqui e ali à superfície, origina chagas purulentas. Himeneu e Fileto são esse sangue envenenado, traidores a fé.» (II Timóteo 2:17).
Da Carta à igreja de Tiatira aprendemos igualmente qual é a atitude do senhor para com os desencaminhados, pois Ele diz: «E deis-lhes tempo para que se arrependessem da sua prostituição; e não se arrependeu.» (Apocalipse 2:21)
Alma desgarrada que estás a ler através destas linhas:
O Senhor na Sua longanimidade não deseja que te percas e esta a «esticar» o tempo para que te arrependas, para que voltes ao Seu redil, e deixes de ser um maleável instrumento de satanás!
Até quando continuarás a ofender o Senhor e a desprezar a Sua Misericórdia?
Volta a Deus antes que seja demasiado tarde; antes que o Senhor tenha de fazer contigo o que fez a Jezabel, conforme se lê nos versículos 22 e 23.
Estas palavras de Jesus fazem-nos pensar, com dor e espanto, na situação daqueles que, depois de terem conhecido a verdade, dela se apartaram e persistem na prática do erro e do pecado, com os quais estão a ofender e a desafiar Deus.
O alma que te tens apartado do Senhor: Contempla-te no espelho de Jezabel, e escuta estas Suas palavras: «E dei-lhes tempo para se arrependerem»; e como não se tem arrependido, «ferirei de morte a seus filhos; e a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, para que as igrejas saibam que Eu estou no meio delas», – com olhos como chama de fogo, tudo observando, até ao mais profundo dos corações.

Sem comentários:

Enviar um comentário