sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Porto de Abrigo


Porto de Abrigo!



Porto de abrigo, é o lugar onde em dias de tempestade, ancoramos o nosso barco, com fortes amarras de modo a que este fique firme e ali possa esperar a calmaria voltar.

É o local onde encontramos refúgio, protecção e segurança!

O Senhor Jesus Cristo é o Porto de Abrigo de todas as almas cansadas! Todas mesmo sem excepção!

«Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza e nele confiarei» (Salmo 91:2)

Nós, mulheres cristãs somos discípulas do Bom Mestre, e como consequência disso, seguimos as suas pisadas, os seus ensinamentos e mandamentos.

Vamos pois ser bússolas nas mãos de Deus para levar toda a alma cansada e abatida, ao Porto de Abrigo.

Vivemos num mundo hostil, violento, desumano, insensível, calculista e materialista.

Sintamos pois, nós, o desejo e a necessidade de ser um instrumentos do Senhor, auxiliando e levando o conhecimento da Sua Palavra, a todos quantos andam perdidos pelo mundo, e que precisam de um lugar tranquilo para descansar o fardo que carregam.

«Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei» (Mateus 11:28)

Como cristãs abracemos esta causa tão nobre e vamos assim receber, acarinhar e encaminhar os que necessitam conhecer este Deus tão maravilhoso!

Só Ele tem a solução para todos os problemas. Todos mesmo!

Não podemos ser egoístas e guardar só para nós, as bênçãos e as promessas tão consoladoras que Deus nos revela na Sua Santa Palavra!

Temos e devemos repartir com os demais, o amor que Deus nos concedeu!

Levar todos ao conhecimento da existência de um Deus Grande e Poderoso que ama, salva, cura e transforma o velho homem numa Nova criatura!

Este é um mandamento do Mestre; amar-nos uns aos outros como está escrito em João 15:12:

«O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.»

«Purificando a vossa alma na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida, amai-vos ardentemente uns aos outros, com um coração puro.» (I Pedro 1:22)

«Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai o Rei.» (I Pedro 2:17)

Existem ao nosso redor tantas pessoas que precisam de ajuda para se libertarem do fardo da tristeza, da ilusão, da dor, do fracasso, decepção, tribulação, depressão, angustia, etc.

«O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angustia» (Salmo 9:9)

«O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio.» (Salmo 18:2)

Sejamos pois, o sinal de trânsito que indica o local desse Porto de Abrigo para aqueles que nos estão próximos, direccionando-os desta forma ao encontro de uma vida melhor, restaurada, renovada, santificada e justificada por Jesus Cristo.

Precisamos estar atentas ao que se passa à nossa volta, para poderemos ajudar, apoiar, conversar, ouvir e orientar todos que precisam chegar ao caminho do Pai Celestial.

Ao verdadeiro Porto de Abrigo.

«…Então, levantou-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança.» (Mateus 8:26)

«E será aquele varão como um esconderijo contra o vento, e como um refúgio contra a tempestade, e como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta» (Isaías 32:2)

«Bendito seja o Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus» (II Coríntios 1:3,4)

Façamos isto com humildade e deixemo-nos usar por Deus, sendo vasos de bênção ao seu serviço, e deixando-nos usar pelas suas Divinas mãos!

Tenhamos sempre no nosso semblante um sorriso, da nossa boca sai-a uma palavra sábia de consolo e ânimo, das nossas mãos sai-a um gesto carinhoso e com os nossos braços possamos abraçar e confortar quem precisa sentir um toque de amor.

O toque do Amor de Deus!

Façamos isto não só com os que nos rodeiam, mas também com todos os que nos são próximos, ou seja a nossa família.

Comecemos por ela e de seguida, abracemos a causa dos outros que ao nosso redor tanto padecem.

Vizinhos, amigos, colegas de trabalho, companheiros de escola, etc Não nos esqueçamos dos desconhecidos com os quais nos cruzamos tantas vezes na rua e daqueles que são chamados de «Os sem abrigo».

Oh amadas irmãs há tanto serviço para fazer em prol da obra do Mestre.

Foi o próprio Jesus que disse que veio ao mundo não para curar os sãos, mas os doentes.

Se somos suas seguidoras façamos algo neste campo também.

Claro que para que isto acontecer, temos que esquecer o nosso ego e pensar mais nos outros, esquecer as nossas próprias dores e suavizar as dores do próximo.

«E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus esta derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado» (Romanos 5:5)

«A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros: porque quem ama aos outros cumpriu a lei» (Romanos 13:8)

Esqueçamos pois as nossas fraquezas e tornemo-nos fortes em Deus e com Deus e desta forma vamos levar outros ao encontro deste Porto de Abrigo tão especial!

«…e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.» (Efésios 3:19)

«…e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave» (Efésios 5:2)

Queridas irmãs, ensinemos todos que nos estão próximos a encontrar o caminho da bonança!



Que Deus ricamente vos abençoe!

Florbela R. A. Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário